Número de artigos (Catolicismo): 22

ÍNDICES RELACIONADOS:

LISTAGEM:


COMPARTILHAR
Artigo anterior

O Rodapé (Footer) situa-se naturalmente no fundo da página, e está dividido em 2 secções principais: a parte de cima e a parte de baixo.

[caption id="" align="aligncenter" width="600"]
Apresentação geral do Footer[/caption]

A parte de cima, está dividida em 3 secções: Selecções do Editor (artigos escolhidos para receberem esse destaque), Artigos mais Populares e Categorias mais Populares.

Na parte de baixo surge o logotipo do Paradigmas, uma breve apresentação do site, com a disponibilização do e-mail do site para contacto e por último, os botões das Redes Sociais associadas ao site, com a possibilidade de ser direccionado para elas.

Além disto, a última parte do Rodapé é constituída pelo Menu Subsidiário, que é referido no artigo de Ajuda «Menu».

Índice da Ajuda: https://paradigmatrix.com/?p=2889
Próximo artigo

O movimento Occupy Wall Street já se espalhou por 25 cidades dos Estados Unidos, e começa a incomodar os sectores mais conservadores da política americana. Agora, esses representantes estão a procurar descobrir quem estará por trás do movimento, e um nome já apareceu: o do investidor George Soros.

O objetivo do Occupy Wall Street é protestar contra o 1% dos mais ricos: os investidores de Wall Street. Soros faz, com certeza, parte desse grupo, já que é considerado o 7º mais rico do mundo na lista da Forbes. Ainda assim, segundo a Reuters, existe um elo financeiro e ideológico entre Soros e o movimento.

Soros e os manifestantes negam qualquer ligação. Mas a Reuters encontrou elos financeiros entre Soros e a Adbusters, o grupo anti-capitalista do Canadá. Foi o grupo que começou os protestos, com uma campanha de marketing que pretendia provocar uma revolta similar à Primavera Árabe, contra Wall Street.

Conservadores americanos, como o locutor de rádio Rush Limbaugh, já consideram como certo que os protestos fazem parte da “agenda de Soros”. Segundo a Reuters, uma das fundações de Soros doou 3 milhões de dólares ao Tides Center, um grupo que direciona doações para organizações liberais. Entre essas organizações, estaria a Adbusters, que recebeu 26 mil dólares entre 2007 e 2009.

É pouco provável que Soros seja o “homem por trás dos protestos”, financiando diretamente o movimento, mas a sua biografia mostra que um dos homens mais ricos do mundo tem uma posição em comum com os americanos que protestam contra o casino financeiro. Assim como os manifestantes, que questionam o resgate aos bancos após a crise de 2008 e culpam a ganância dos investidores pela actual crise financeira, George Soros assumiu uma atitude “anti-Wall Street” após a crise financeira. Ele escreveu um artigo criticando a forma como o governo de Obama lidou com a crise e pedindo uma ação mais forte contra os bancos e comprometeu-se a usar sua fortuna para financiar projectos sociais e filantrópicos.

Bruno Calixto 13 de Outubro de 2011

Fonte: Revista Época

Artigo Original: http://colunas.revistaepoca.globo.com/ofiltro/2011/10/13/quem-esta-por-tras-dos-protestos-contra-wall-street/

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here