Bilderberg 2013

2
817
Hotel The Grove
Hotel The Grove

A reunião Bilderberg deste ano de 2013 realizou-se no Hotel The Grove, em Hertfordshire, Watford, Inglaterra de 6 a 9 de Junho. Graças a informação interna conseguimos obter a lista de participantes nessa reunião secreta.

Lista atual de participantes:

Presidente: Henri de Castries, Presidente e CEO do Grupo AXA.

Países presentes, os seus representantes e os cargos exercidos:

Alemanha

Paul M. Achleitner, presidente do conselho de supervisão do Deutsche Bank AG;

Josef Ackermann, presidente do conselho de administração do Zurich Insurance Group Ltd;

Thomas Enders, CEO do EADS;

Ulrich Grillo, CEO da Grillo-Werke AG;

Roland Koch, CEO da Bilfinger SE;

Kurt J. Lauk, presidente do Conselho Económico da União Democrata Cristã, Berlim;

Christian Lindner, líder do Partido Democrático Livre (FDP-NRW);

Peter Löscher, presidente e CEO da Siemens AG.

Áustria

Oscar Bronner, editor do Der Standard Medien;

Andreas Schieder, secretário das finanças do estado;

Rudolf Scholten, membro do Conselho Executivo da Administração do Oesterreichische Kontrollbank AG.

Bélgica

Etienne Davignon, ministro de Estado, ex-presidente das reuniões Bilderberg;

Thomas Leysen, presidente do conselho de administração do Grupo KBC.

Canadá

W. Edmund Clark, presidente e CEO do Grupo TD Bank;

Frank McKenna, presidente da Brookfield Asset Management;

J. Robert S. Prichard, presidente da Torys LLP;

Heather M. Reisman, CEO da Indigo Books & Music Inc;

Brad Wall, presidente da Saskatchewan;

Galen G. Weston, presidente executivo da Loblaw Companies Limited.

Dinamarca

Bjarne Corydon, ministro das finanças;

Ulrik Federspiel, vice-presidente executivo da Haldor Topsøe A/S;

Jakob Haldor Topsøe, consócio da AMBROX Capital A/S.

Espanha

Juan Luis Cebrián, presidente executivo do Grupo PRISA;

Luis de Guindos, ministro da economia e da competitividade;

Pablo Isla, presidente e CEO da Inditex Group.

Estados Unidos da América

Roger C. Altmanpresidente executivo da Evercore Partners;

Susan Athey, professora de Economia no Stanford Graduate School of Business;

Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon.com;

Nicholas N. Eberstadt, presidente no exercício de Política Económica Henry Wendt no American Enterprise Institute;

J. Michael Evans, vice-presidente da Goldman Sachs & Co.;

Martin S. Feldstein, professor de Economia na Harvard University e presidente emérito da NBER;

Mark C. Fishman, presidente da Novartis Institutes for BioMedical Research;

Timothy F. Geithner, ex-secretário do Tesouro;

Michael Gfoeller, consultor político;

Donald E.Graham, presidente e CEO do The Washington Post Company;

Kenneth M. Jacobs, presidente e CEO da Lazard;

James A. Johnson, presidente da Johnson Capital Partners;

Jr., Vernon E.Jordan, director gerente da Lazard Freres & Co. LLC;

Robert D.Kaplan, analista chefe de geopolítica da Stratfor;

Alex Karp, fundador e CEO da Palantir Technologies;

Henry A.Kissinger, presidente da Kissinger Associates, Inc.;

Klaus Kleinfeld, presidente e CEO da Alcoa;

Henry R. Kravis, co-presidente e co-CEO da Kohlberg Kravis Roberts & Co.;

Marie-Josée Kravis, pesquisadora sénior e vice-presidente na Hudson Institute;

Lawrence Lessig, professor de Direito e Liderança Roy L. Furman na Harvard Law School e director na Edmond J. Safra Center for Ethics na Harvard University;

Jessica T. Mathews, presidente da Carnegie Endowment for International Peace;

Craig J. Mundie, consultor do CEO da Microsoft Corporation;

Andrew Y. Ng, co-fundador da Coursera;

Emanuele Ottolenghi, membro sénior da Foundation for Defense of Democracies;

Richard N. Perle, individuo residente da American Enterprise Institute;

David H. Petraeus, general retirado do exército dos E.U.A.;

Robert E. Rubin, co-presidente da Council on Foreign Relations e ex-secretário do Tesouro;

Eric E. Schmidt, presidente executivo da Google Inc.;

Anne-Marie Slaughter, professor de Política e Assuntos Internacionais na Princeton University;

Peter A. Thiel, presidente da Thiel Capital;

Craig B. Thompson, presidente e CEO da Memorial Sloan-Kettering Cancer Center;

Kevin Warsh, VIP visitante do The Hoover Institution da Stanford University;

James D. Wolfensohn, presidente e CEO da Wolfensohn and Company.

Finlândia

Matti Apunen, director da Finnish Business and Policy Forum EVA;

Olli Heinonen, pesquisador sénior da Harvard Kennedy School of Government’s Belfer Center for Science and International Affairs;

Jorma Ollila, presidente da Royal Dutch Shell, plc;

Jutta Urpilainen, ministro das finanças.

França

Nicolas Barré, editor-chefe da Les Echos;

Nicolas Baverez, parceiro da Gibson, Dunn & Crutcher LLP;

Olivier de Bavinchove, chefe da Eurocorps;

François Fillon, antigo primeiro ministro;

Paul Hermelin, presidente e CEO da Capgemini Group;

Thierry de Montbrial, presidente da French Institute for International Relations;

Valérie Pécresse, membro do Parlamento (UMP);

Hélène Rey, professora de Economia da London Business School;

Jean-Dominique Senard, CEO da Michelin Group.

Grã-Bretanha

Marcus Agius, antigo presidente do Barclays plc;

Helen Alexander, presidente da UBM plc;

Edward M.Balls, chanceler sombra da Exchequer;

John Bell, professor régio de medicina da University of Oxford;

Peter Carrington, ex-presidente honorário das reuniões Bilderberg;

Kenneth Clarke, membro do parlamento;

Sherard Cowper-Coles, director do Desenvolvimento de Negócios da International, BAE Systems plc;

Ian Davis, sócio emérito sénior da McKinsey & Company;

Robert Dudley, chefe do grupo executivo da BP plc;

Douglas J.Flint, presidente do Grupo HSBC Holdings plc;

Stuart Gulliver, chefe do Grupo Executivo da HSBC Holdings plc;

Simon Henry, director financeiro da Royal Dutch Shell plc;

John Kerr, membro independente da House of Lords;

Peter Mandelson, presidente da Global Counsel e da Lazard International;

John Micklethwait, redactor-chefe do The Economist;

David Omand, professor visitante do King’s College London;

George Osborne, chanceler do Exchequer;

Simon Robertson, parceiro da Robertson Robey Associates LLP e presidente Substituto da HSBC Holdings;

Martin Taylor, antigo presidente da Syngenta AG;

Peter R. Voser, director financeiro da Royal Dutch Shell plc;

Shirley Williams of Crosby, membro da House of Lords;

Martin H. Wolf, comentador de economia principal do The Financial Times;

David Wright, vice-presidente do Barclays plc.

Grécia

Ulysses Kyriacopoulos, presidente da S&B Industrial Minerals S.A.;

Alexis Papahelas, editor executivo da Kathimerini Newspaper.

Holanda

Jean François van Boxmeer, presidente do Conselho Executivo e CEO da Heineken N.V.;

Robbert H. Dijkgraaf, director e professor Leon Levy no Institute for Advanced Study;

Victor Halberstadt, professor de Economia na Leiden University e ex-secretário-geral honorário das reuniões Bilderberg;

Klaas H.W. Knot, presidente do De Nederlandsche Bank;

Beatriz, Sua Alteza Real Princesa da Holanda;

Mark Rutte, primeiro-ministro.

Internacional

José M. Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia;

Christine Lagarde, directora geral do Fundo Monetário Internacional;

Viviane Reding, vice-Presidente e comissária para a Justiça, Direitos Fundamentais e Cidadania na Comissão Europeia;

Tidjane Thiam, CEO do Grupo Prudential plc;

Robert B. Zoellick, indivíduo de visita distinguido na Peterson Institute for International Economics.

Irlanda

Paul Gallagher, conselheiro sénior;

Peter D.Sutherland, presidente da Goldman Sachs International.

Itália

Franco Bernabè, presidente e CEO da Telecom Italia S.p.A.;

Enrico Tommaso Cucchiani, CEO da Intesa Sanpaolo SpA;

Lilli Gruber, jornalista – apresentadora da La 7 TV;

Mario Monti, ex-primeiro-ministro;

Alberto Nagel, CEO da Mediobanca;

Gianfelice Rocca, presidente da Techint Group.

Noruega

Svein Richard Brandtzæg, presidente e CEO da Norsk Hydro ASA;

Espen Barth Eide, ministro dos negócios estrangeiros;

Kristin Skogen Lund, director geral da Confederation of Norwegian Enterprise.

Polónia

Jacek Rostowski, ministro das finanças e vice primeiro-ministro.

Portugal

Francisco Pinto Balsemão, presidente e CEO da IMPRESA;

Paulo Portas, ministro de Estado e dos negócios estrangeiros;

António José Seguro, secretário-geral da Partido Socialista.

Suiça

Felix Gutzwiller, membro do Conselho de Estado suíço;

Thomas J. Jordan, presidente do conselho de administração da Swiss National Bank;

André Kudelski, presidente e CEO da Kudelski Group;

Daniel L. Vasella, presidente honorário da Novartis AG.

Suécia

Carl Bildt, ministro dos negócios estrangeiros;

Anders Borg, ministro das finanças;

Börje Ekholm, presidente e CEO da Investor AB;

Stefan Löfven, líder do Partido Social Democrático (SAP);

Jacob Wallenberg, presidente da Investor AB.

Turquia

 Aslı Aydıntaşbaş, colunista do Milliyet Newspaper;

Ali Babacan, vice primeiro-ministro para os assuntos económicos e financeiros;

Haluk Dinçer, presidente do Retail and Insurance Group, Sabancı Holding A.S.;

Mustafa V. Koç, Koç Holding A.S.;

Soli Özel, professor universitario na Kadir Has University e colunista no Habertürk Newspaper;

Şafak Pavey, membro do parlamento (CHP).

Agenda Bilderberg

A 61ª reunião Bilderberg realizou-se de 6 até 9 de Junho de 2013 em Hertfordshire, no Reino Unido. Marcaram presença cerca de 140 participantes de 21 países europeus e norte-americanos. Como sempre, foram convidados um grupo diversificado de líderes políticos e especialistas da indústria, das finanças, da cultura e dos meios de comunicação social.

Os principais tópicos de discussão foram:

• Podem os EUA e a Europa crescer mais rápido e criar empregos?;

• Emprego, direitos e dívidas;

• Como é que a BIG DATA está a mudar quase tudo;

• O nacionalismo e o populismo;

• Política externa dos EUA;

• Problemas de África;

• Guerra cibernética e a proliferação de ameaças assimétricas;

• Principais tendências na pesquisa médica;

• A educação online: promessa e impactos;

• Política da União Europeia;

• Desenvolvimentos no Médio Oriente;

• Assuntos actuais;

Fundado em 1954, o Clube Bilderberg é uma conferência anual destinada a promover o diálogo entre a Europa e a América do Norte.

Todos os anos, entre 120 a 150 líderes políticos e especialistas da indústria, das finanças, da cultura e dos meios de comunicação social são convidados a comparecer na conferência. Cerca de dois terços dos participantes vêm da Europa e o resto da América do Norte, um terço pertence à política e aos governos e o restante a outros campos.

A conferência tem sido sempre um fórum para discussões informais, off-the-record sobre as mega-tendências e os principais problemas que o mundo enfrenta. Graças à natureza privada da conferência, os participantes não estão sujeitos por quaisquer convenções ou pré-acordos. Como tal, têm a possibilidade de perder algum tempo a ouvir, reflectir e recolher informações.

Não há agenda detalhada, não são propostas nenhumas resoluções, não há votações e não são feitas declarações políticas.

2 COMMENTS

  1. Amiga Marisa Moura,

    Já tivemos a oportunidade de ler o que escreveu no seu Blog e trata-se realmente de matéria interessante.

    Gratos pelo contributo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here