LIVRO: «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

0
2443
Capa do Livro: «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz
Capa do Livro: «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

Sinopse

O fascínio que o mistério exerce sobre a mente humana tem sido o motivo da ampliação de nosso conhecimento do mundo e do desenvolvimento da Ciência moderna. O constante desejo de solucionar os mistérios do espaço levou-nos a explorar o sistema solar, as estrelas e os planetas de nosso universo, e até outros universos além de nossa galáxia.

“Há mais mistérios entre o céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia” como dizia Shakespeare. Charles Berlitz leva-nos a uma viagem fantástica a vários Fenómenos ocorridos ao longo da história, nem tão distante assim, que nos conduzem inevitavelmente às questões sobre se a Ciência está certa ou errada ao negar o mundo espiritual. Fenómenos Estranhos? Sim! Fenómenos Estranhos dos mais variados, como poltergeists, fantasmas, espíritos, assombrações e tantos outros que permeiam a humanidade. Tais fatos, que são corriqueiros e que as Ciências paranormais tentam explicar, são mostrados em vários detalhes neste livro, como a casa assombrada dos Estados Unidos, em que apareciam rostos nas pedras. Isso mesmo! As lajes do chão e das paredes deformavam-se e rostos perfeitos, com lágrimas e todos os detalhes em perfeito alto relevo apareciam. Facto esse, discutido mundialmente, é mostrado neste livro. Após as noites em que se ouviam choros e lamentos nesta casa, apareciam rostos humanos nas pedras da casa. Quando arrancavam as pedras, e trocavam-nas por outras novas, voltava tudo a ocorrer da mesma forma, e no dia seguinte lá estavam novamente os rostos humanos.

Ao resolver analisar em melhor detalhe, os donos da casa procuraram escavar o chão, e encontraram vários corpos centenários enterrados, como um verdadeiro cemitério. Além dessa história, são descritas várias outras detalhadamente, em que o leitor realmente vê que é impossível a Ciência explicar tais Fenómenos, se teimar em servir-se do caduco paradigma positivista, que nega o mundo espiritual. O que geraria isso? O que gerará a mutação de objectos inanimados para formas humanas? O que poderá gerar sons de lamentos, correntes a arrastar, e tantos outros sons? O que poderá gerar visões de espíritos e movimentos de objectos, que muitas vezes apresentam pesos grandes o suficiente para impedir que um ser humano normal consiga retirá-lo do chão, ou pelo menos arrastá-lo? Esses tantos Fenómenos descritos neste livro de Charles Berlitz mostra claramente que a frase de Shakespeare está mais do que correcta, pois a mente humana é bastante limitada para compreender o que está além do mundo material palpável.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here