O Homenzinho Azul de Chiltern Hills

0
572
Anão de Jardim
Anão de Jardim

Às 13:45 de um dia chuvoso, 28 de Janeiro de 1967, em Studham Common, Chiltern Hills, Inglaterra, sete meninos dirigiam-se para a escola, ao passar por um vale chamado Dell, um deles, Alex Butler, de 10 anos, viu o que depois descreveu com as seguintes palavras:

“Um homenzinho azul com cartola e barba.”

Imediatamente, Alex apontou naquela direcção para um amigo que estava ao seu lado e os dois decidiram dar uma vista de olhos naquela figura de aparência tão estranha.

“Quando estávamos a uns 20 metros, ele desapareceu numa nuvem de fumo espesso.”

Os meninos alertaram os seus companheiros, que começaram a procurar o homenzinho, esperando que reaparecesse. Realmente a criatura voltou, desta vez do lado oposto do arbusto de onde tinha sido avistado pela primeira vez. Quando os meninos se aproximaram, ele desapareceu novamente, reaparecendo no fundo do vale. Dessa vez, todos ouviram “vozes” a falar coisas estranhas, que, de acordo com eles, pareciam palavras estrangeiras e pela primeira vez, ficaram com medo.

Quando os meninos chegaram à escola naquela tarde chuvosa de 28 de Janeiro de 1967, a professora Sra. Newcomb, percebeu que eles estavam nervosos e inquietos por causa de alguma coisa. A princípio, não lhe contaram o motivo. Tudo que diziam era:

“A senhora não vai acreditar em nós.”

Finalmente, ela separou os sete e pediu que cada um deles fizesse o seu relato do estranho evento. Os testemunhos foram incrivelmente semelhantes. Aquilo foi suficiente para que a Sra. Newcomb se convencesse de que alguma coisa fora do normal acontecera naquela tarde.

Os relatos dos meninos acabaram por ser publicados num livro pequeno intitulado «The Little Bine Man on Studham Common».

Passado algum tempo, o livro chamou a atenção dos investigadores ingleses Bryan Winder e Charles Bowen, que ficaram a saber que nos últimos meses várias pessoas moradoras daquela região tinham visto OVNIs. Foram reportados dois avistamentos no local onde o homenzinho azul foi visto. No entanto, a ligação com os OVNIs ficou apenas ao nível da conjetcura, pois os meninos não disseram ter visto qualquer disco voador. Os investigadores interrogaram os meninos na presença da professora. Winder depois escreveu:

“Eles calculam que o homenzinho devia ter cerca de 90 centímetros de altura, com mais uns 60 centímetros pela cartola ou pelo capacete, descrito como uma espécie de chapéu-coco alto e sem aba. Os meninos vislubraram uma linha que tanto podia ser os cabelos quanto a parte inferior do chapéu, dois olhos redondos, um pequeno triângulo aparentemente liso onde deveria haver um nariz, e uma indumentária composta de uma peça única, com um cinto preto largo, onde havia uma caixa preta quadrada na frente, com cerca de 15 centímetros de lado.”

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here