A corrupção só é possível porque a oposição pactua

0
467
Portugal em 10 anos, foi o país do mundo que mais desceu no rank da corrupção... Terá sido o ps ou o psd o culpado? Grande questão... Eu acho que foi o zé povinho.

Um governo corrupto não o conseguiria ser, se os partidos, com poder e na oposição não o permitissem. Um governo corrupto de um partido corrupto, jamais conseguiria voltar ao poder, se o partido que o sucede, fosse contra a Corrupção e desejasse trava-la. Todas as falcatruas seriam desvendadas e expostas em praça pública, e nos tribunais… e os cidadãos jamais votariam neles de novo.

Um governo corrupto que corrompe e lesa o país, jamais ficaria impune se o governo que o sucede fosse contra a Corrupção e não a quisesse perpetuar, para beneficio de todos eles. Pois se um governo que sucede outro, encontra Documentos que provam onde o anterior lesou o estado e o povo, porque não prende, julga e desmascara os traidores? Talvez porque também quer beneficiar do jogo e jamais revela-lo?

A Corrupção a rapinagem e as incompetências não começam nem acabam , nem perduram apenas os 2 ou 4 anos de mandato do PS ou do PSD. A corrupção a rapinagem e a incompetência perduram em todos os mandatos há 3 décadas, ininterruptamente.

Só pessoas que beneficiam deste estado caótico, pessoas que não querem saber a verdade, pessoas que optaram por seguir cegamente seitas partidárias, que perderam o rumo e a lealdade ao país, é que ainda podem acreditar nisso.

Os contratos das parcerias público-privadas (PPP) assinados pelo governo Sócrates permanecem um enorme mistério.

Há poucas semanas, o presidente do Tribunal de Contas anunciava que os contratos teriam cláusulas secretas e que alguns documentos tinham sido sonegados àquele tribunal. Agora, há dias, veio o ex-secretário de estado das obras públicas, Paulo Campos, assegurar que todos os documentos foram afinal visados pelo mesmo Tribunal de Contas.

passos-coelho1

Tudo isto é muito contraditório e obscuro. O único aspecto que fica claro é que alguém está a mentir.

Mas Paulo Campos não se ficou por aí. Veio ainda afirmar, em voz bem alta, que os contratos não foram despachados apenas por si, nas obras públicas, mas também pelo ministério das finanças de Teixeira dos Santos. Além de que passaram ainda pelo crivo do conselho de ministros e até pelo do presidente da República.

O que Paulo Campos nos quis dizer foi que, se ele próprio roubou nas PPP, não roubou sozinho. Veio lembrar, como diz o ditado, que “é tão ladrão quem vai à horta como quem fica à porta”.

Grécia vai investigar fuga ao fisco denunciada por relatório de jornalistas

O governo grego decidiu avançar com uma investigação sobre as contas de empresas ‘offshore‘ de uma centena de serviços fiscais desconhecidos, cuja existência foi revelada por relatório elaborado por um grupo de jornalistas a nível mundial.

Hollande declara guerra a paraísos fiscais e obriga ministros a revelar património

Os bancos franceses vão ter de revelar, todos os anos, uma lista com todas as subsidiárias estrangeiras. Lei de moralização da vida Política, hoje anunciada, incluiu ainda a divulgação do património dos ministros. Património dos ministros será público

Esta medida faz parte da lei da moralização da vida Política, hoje apresentada por Hollande e discutida em conselho de ministros a 24 de Abril. A lei é, segundo o “Le Fígaro”, baseada em três eixos centrais: além da erradicação dos paraísos fiscais, Hollande incluiu a luta contra a fraude fiscal e a Corrupção e a transparência sobre o património dos representantes políticos eleitos.

Em Portugal a corrupção, a fraude e fuga ao fisco, são actividades protegidas e incentivadas pelos governos.

Grécia, Islândia e Chipre estão a apurar as responsabilidade dos políticos e banqueiros nas crises, e alguns já foram julgados e condenados. Na Alemanha e na Grécia, os envolvidos no caso dos submarinos, já foram condenados.


Fonte: Jornal Q

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here