Vacinação: a controvérsia é legítima?

0
380
Vacinação
Vacinação

Vacinação: será válido duvidar?

A literatura clínica contém uma contradição: as chances de uma reacção adversa grave em relação à vacina DTPa (Difteria, Tétano, Tosse Convulsa) são de 1 em 1750 [1], enquanto as chances de morrer de Tosse Convulsa a cada ano são de um em vários milhões. [2] Quando estes dados são sugeridos a um médico, a reacção, muitas vezes, é bastante emotiva. Mas de vez em quando tomamos notícia de alguma criança que ficou inválida para toda a vida na decorrência da sua Vacinação.

Este artigo é o ponto de partida para uma investigação intensiva sobre a Vacinação onde iremos, publicar de forma frequente e intensiva as nossas descobertas.

As autoridades de Saúde creditam as Vacinas pelo declínio de várias doenças e garantem a sua segurança e eficácia. No entanto, essas suposições aparentemente sólidas são directamente contraditas por estatísticas de Saúde, estudos médicos, relatórios da norte-americana Food and Drug Administration (FDA) e pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC) do mesmo país, assim como por investigadores de renome em todo o mundo.

De facto, as doenças infecciosas diminuíram de forma constante durante décadas antes do advento das Vacinas. Os médicos norte-americanos relatam milhares de reacções sérias às Vacinas a cada ano, incluindo centenas de mortes e invalidez permanentes, populações totalmente vacinadas que sofreram epidemias e os investigadores atribuem a causa de dezenas de condições imunológicas e neurológicas crónicas aos programas massivos de imunização.

Existem centenas de estudos médicos publicados que documentam as falhas das Vacinas e os seus efeitos adversos e há dezenas de livros escritos por médicos, pesquisadores e investigadores independentes que revelam falhas graves na teoria e na prática da imunização.

Ironicamente, a maioria dos pediatras e pais desconhecem completamente esses achados. No entanto, tal começou a mudar nos últimos anos, à medida que um número crescente de pais e profissionais de Saúde em todo o mundo se começaram a consciencializar dos problemas e começando a questionar o uso de Vacinas obrigatórias e amplamente difundidas.

O nosso objectivo com a nossa investigação não é apelar a ninguém à Vacinação ou não-vacinação, mas sim, com a máxima urgência, trazer a lume, de forma informada, algumas boas razões pelas quais, todos nós devemos examinar bem os factos antes de nos decidirmos em submeter ao procedimento.

É chocante descobrir que há uma ausência de mandato legal ou ética profissional a exigir que os pediatras sejam totalmente informados e ver em primeira mão a prevalência de médicos que aplicam práticas baseadas em informações incompletas – e, em alguns casos, até mesmo em informações erradas.

Tentaremos, ao longo do tempo, ampliar o volume das evidências que iremos apresentar, de forma regular e frequente. As evidências e o raciocínio lógico são as únicas formas de obter uma visão objectiva, pois a controvérsia é amplamente emocional.

Um aviso: tenha cuidado ao tentar discutir esse assunto com um pediatra. A maioria apostou as suas identidades e reputações na presumida segurança e eficácia das Vacinas e, portanto, tem dificuldade em reconhecer evidências contrárias.

Os equívocos, muitas vezes, têm raízes muito profundas.

Fontes:

[1] Facts about pertussis and DTP vaccine. EPI Newsl. 1994 Jun;16(3):5.

Pertussis Vaccination: Use of Acellular Pertussis Vaccines Among Infants and Young Children Recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP).

[2] Relatório de casos de Tosse Convulsa de 2018 (CDC): AQUI.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here