Timerosal associado a distúrbios neurológicos

0
70
Timerosal associado a distúrbios neurológicos: a molécula de Timerosal
Timerosal associado a distúrbios neurológicos: a molécula de Timerosal

Efeitos neurológicos prejudiciais do Timerosal em Vacinas, foram confirmados pelo estudo de 2017 do Journal of Environmental Research, intitulado «Low-dose Thimerosal in pediatric vaccines: Adverse effects in perspective». Além disso, os autores revelam que, embora tenham sido feitos esforços para reduzir o mercúrio das Vacinas nos países industrializados, as crianças nos países subdesenvolvidos ainda estão sujeitas a toda a gama de injecções que contêm Mercúrio. [1]

Do artigo:
“Crianças pequenas (antes dos seis meses) são o grupo demográfico mais exposto às Vacinas recomendadas / obrigatórias que são preservadas com Timerosal e o seu metabólito etilmercúrio (EtHg). Particularmente nos países menos desenvolvidos, os recém-nascidos, e as crianças pequenas são expostas ao EtHg porque este ainda se encontra presente em várias das suas Vacinas pediátricas e as mães são frequentemente imunizadas durante a gravidez, com Vacinas que contêm timerosal (TCVs).”

“O Timerosal, conhecido por ter efeitos neurotóxicos mesmo em doses baixas, não foi escrutinado quanto aos limites de tolerância, isolado, ou em combinação com o adjuvante Al, durante a imaturidade ou em períodos de desenvolvimento (mulheres grávidas, recém-nascidos, lactentes e crianças pequenas). As evidências científicas revelaram os riscos potenciais do Timerosal em estudos que modelaram as concentrações de EtHg nas Vacinas.”

“No entanto, esses estudos demonstraram uma ligação consistente do EtHg com o risco de certos distúrbios do neurodesenvolvimento, tais como tiques nervosos, ao mesmo tempo em que se demonstrou claramente os benefícios da remoção do Timerosal das Vacinas infantis (associadas a reacções imunitárias) nos países desenvolvidos. Até agora, apenas os países ricos beneficiaram com o risco de expor crianças pequenas ao EtHg. Em relação à administração do Timerosal a crianças muito jovens, foram efectuados estudos suficientes que caracterizam um estado de incerteza: as evidências colectivas sugerem fortemente que a exposição ao Timerosal está associada a resultados adversos no desenvolvimento neurológico. Alega-se que o uso continuado de Timerosal nos países menos desenvolvidos se deve aos custos de uma eventual substituição para outro conservante, como o 2-fenoxietanol. No entanto, o aumento estimado do custo por criança no primeiro ano de vida é menor que o custo estimado dos cuidados vitalícios de cuidar de uma criança com distúrbios do neurodesenvolvimento. As evidências indicam que deve ser disponibilizada a opção de Vacinas sem Timerosal nos países em desenvolvimento. ”

Fontes:

[1] Dórea, J. G. (2017). Low-dose Thimerosal in pediatric vaccines: Adverse effects in perspective. Environ Res., 152: 280-293. doi: 10.1016/j.envres.2016.10.028

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here