O apoio dos grandes homens de negócios às campanhas de esterilização

0
636
Fato e Gravata
Fato e Gravata

São muitos os bem sucedidos e bem conhecidos homens de negócios que costumam doar grandes somas de dinheiro a campanhas de planeamento familiar, esterilização e aborto, sobretudo nos países em vias de desenvolvimento.

Entre eles figuram Bill Gates (com uma fortuna a rondar os 63 biliões de dólares), Warren Buffett (28 biliões de dólares), e Ted Turner (9 biliões de dólares).

Todos se baseiam na teoria malthusiana, já referida neste SITE nos artigos “Thomas Malthus e a Teoria Malthusiana” e “As principais falhas na teoria malthusiana“, como premissa para as suas conclusões de que o mundo está superlotado, com as consequências que isso acarreta, temendo uma catástrofe malthusiana, e sendo essa opinião a base para as suas abastadas contribuições monetárias.

Ted Turner

Num planeta habitado por 6 biliões de pessoas, eles afirmam que a superpopulação é a maior ameaça à sobrevivência no Século XXI: “o único e o mais importante problema que a humanidade encara actualmente”, de acordo com Turner, fundador da Cable News Network (CNN).

Ted Turner
Ted Turner

Ted Turner é conhecido como o homem que descreveu os cristãos como “falhados” ou “malucos” e que se divorciou de Jane Fonda em parte por causa da sua conversão ao cristianismo. Em 1997, ele deu 1 bilião de dólares às Nações Unidas, deixando claro que a maior parte deste dinheiro deveria ser gasta no controlo populacional.

Turner afirmou que a política da China de permitir somente um filho por casal deveria ser adoptada mundialmente, e a sua contribuição de 1997 está levantando esforços para reduzir o número de filhos em refugiados. A sua fundação nas Nações Unidas deu recentemente 5,9 milhões de dólares ao Fundo Populacional das Nações Unidas (UNFPA) e para a Comissão Superior para os Refugiados das Nações Unidas (UNHCR) “com a finalidade de desenvolver e distribuir informação sobre Saúde reprodutiva de emergência e serviços a refugiados em situações de emergência” na Asia Central e várias regiões da África.

O Instituto de Pesquisa Populacional descobriu que estes “serviços e informações sobre Saúde reprodutiva de emergência” incluem a chamada “pílula do dia seguinte” e aspiradores manuais a vácuo, os quais são usados para se fazer aborto no ínico da gravidez.

Durante a crise nos Balcãs, a Fundação Turner foi ainda mais explícita sobre seu objectivo. Um dos prémios para a UNFPA foi para, nas palavras da Fundação, “o trabalho de emergência na região do Kosovo, onde cerca de 10% dos 743.000 refugiados ou eram mulheres grávidas ou recém-nascidos, e 10001500 nascimentos por mês estavam previstos entre os refugiados”. Assim, de acordo com os Ted Turners do mundo, os refugiados não devem ter filhos.

Warren Buffett

Warren Buffett
Warren Buffett

As conquistas no mundo dos negócios feitas por Warren Buffett são certamente impressionantes. A começar com uma fábrica textil em New England. A sua companhia principal, Berkshire-Hathaway Inc., sediada em Omaha, Nebraska, possui acções da Coca-Cola, Dairy Queen, jornais e fábrica de velas. Wall Street reverencia-o; as suas acções negociam cerca de 70.000 dólares por título no mercado financeiro.

A Fundação Buffett é conhecida por financiar projectos que outras fundações, até mesmo aquelas que têm inclinação por limitar o número de seres humanos, evitam. Incluindo a droga do aborto conhecida como RU-486. Em 1994, Buffett forneceu 2 milhões de dólares para o promotor chefe do RU-486 dos Estados Unidos, o Conselho Populacional, para testes clínicos que levaram a Food and Drug Administration (FDA) a aprovar a droga.

Outros 2 milhões de dólares foram para a Family Health International (FHI) da Carolina do Norte para o financiamento de uma droga igualmente questionável: quinacrine hydrochloride. Originalmente desenvolvida para combater a malária, a quinacrina em anos recentes tem sido usada para se fazerem esterilizações químicas. Inserida na parte superior do útero da mulher, os comprimidos de quinacrine hydrochloride dissolvem-se para formar um ácido poderoso que queima a parede superior do útero e as trompas falopianas. A cicatriz resultante geralmente faz com que a mulher fique esterilizada. Mesmo que as trompas de falopio não sejam completamente bloqueadas, os óvulos fertilizados já não se podem mais implantar.

A Family Health International (FHI) começou a testar a quinacrina como agente esterilizador em 1976. Mas o pedido feito em 1981 para que a FDA aprovasse a droga para ser usada em esterilizações (ela tinha sido aprovada previamente para combater a malária) foi rejeitado porque, conforme explicou mais tarde a FHI, “estudos rigorosos são necessários para assegurar-se a segurança e a eficácia da quinacrina“. A nova infusão de dinheiro por parte de Buffet aparentemente irá recomeçar este processo pois permitirá que os testes prossigam.

Enquanto isso, os defensores da quinacrina estão fazendo negócios vivos no exterior. O governo do Vietname esterilizou dezenas de milhares de mulheres pobres usando esta droga, muitas delas sem o seu conhecimento ou consentimento prévio. Relatórios recentes sugerem que minorias étnicas, tais como os Hmong e os Montagnard, foram alvos explícitos. Embora as esterilizações por quinacrina sejam oficialmente proibidas na Índia, os jornais de Nova Deli relatam que mais de 30.000 mulheres pobres e analfabetas foram sujeitas a este procedimento doloroso. Com frequência falta o consentimento prévio, e a assistência posterior é inexistente.

Mesmo assim, a instituição favorita de Buffet, a julgar pelas suas doações, é uma entidade desconhecida com o nome cuidadosamente neutro de International Projects Assistance ServicesIPAS (Serviço Internacional de Projectos de Assistência). De acordo com um relatório da Business Week, a “contribuição em 1999 da Fundanção Buffett de 2.5 milhões de dólares é parte de um compromisso de 20 milhões de dólares por um período de cinco anos, e que irá capacitar a IPAS de duplicar a sua capacidade.”

Duplicar sua capacidade para quê? Para abortos até 12 semanas de gestação, através de uma bomba de sucção manual, pois pelo que parece o IPAS é o produtor e distribuidor principal de aspiradores a vácuo manuais, ou MVA, usados pelo Fundo Populacional das Nações Unidas, entre outros grupos. Este aparelho mortal é na verdade uma bomba de sucção operada manualmente que pode ser usado para, nas palavras da IPAS, fazer “aborto electivo até o primeiro trimestre”. Quando a ponta é inserida no útero, e o operador puxa a seringa de 50cc, uma quantidade suficiente de vácuo é criada na ponta para sugar.

A defesa do aborto pelo IPAS não é uma anomalia. Uma lista das contribuições caridosas de Buffett parece uma genuína galeria de embusteiros que promovem e fornecem o aborto.

O biógrafo de Buffett, Roger Lowenstein, relata que Buffett tem “um temor malthusiano de que a superpopulação vá agravar os problemas em várias áreas: tais como alimentação, abrigo e até mesmo sobrevivência humana”.

Bill Gates

Bill Gates
Bill Gates

Gates parece ter “dupla personalidade” no que diz respeito à questão do crescimento populacional. Gates afirmou numa entrevista em 1996 para a revista Forbes que o defensor do crescimento populacional, Julian Simon, “está certo” e que Paul Ehrlich (crítico do crescimento populacional) “está errado”. “Eu acho que o mundo está progredindo (…) As pesquisas estão se tornando mais abundantes. Prefiro ir ao supermercado hoje do que ao banquete de um rei há cem anos atrás.”

Apenas três anos depois deste endosso sonoro do progresso humano, o sócio-director da Fundação William P. Gates afirmava que seu presidente possuía uma visão muito mais pessimista: “Bill Gates tem uma preocupação bastante legítima a respeito do crescimento da população no mundo. No período de um mês a população mundial chegará aos 6 biliões de pessoas, com quase dois terços dela mal nutrida, analfabeta, e carecendo de habilitações e capacidades necessárias para lidar com as suas vidas.”

Esta visão tenebrosa é evidente em algumas das doações feitas pela Fundação Gates:

A Fundação Alemã para a População Mundial (German Foundation for World PopulationDeutsche Stiftung Weltbevolkerung) recebeu uma doacção de 545.000 dólares para ajudar a dar início ao “declínio humano no crescimento da população mundial.” A Population Communications International usou uma doação de Gates para produzir um vídeo chamado “Jam Packed“, um documentário pessimista sobre o crescimento populacional. Apesar de Gates ter afirmado gostar de supermercados americanos, no filme Jam Packed, eles [supermercados] são um símbolo de decadência americana.

A filial da International Planned Parenthood Federation (IPPF) na República Dominicana, PROFAMILIA, tem recebido doações de Gates, muito embora o Cardeal Nicolas Lopez Rodriguez, Arcebispo de Santo Domingo, tenha comparado a campanha de esterilização das mulheres locais feita pela PROFAMILIA ao trabalho do “esquadrão da morte”.

Outro beneficiário da doação, o Instituto Peruano de Paternidade Responsável (INPARRES abreviado), outra filial da IPPF, tem colaborado com a campanha coerciva de esterilização do governo peruano (de Fujimori), no qual as mulheres foram esterilizadas em condições não-higiénicas e sob um sistema de quotas.

A organização de planeamento familiar da Tanzânia, UMATI, também recebeu doações da Fundação Gates. As mulheres tanzanianas reclamam que a UMATI viola rotineiramente os seus direitos humanos, injectando-lhes anticoncepcionais como Depo-Provera e Norplant sem o seu consentimento. O grupo também faz abortos e esterilizações forçadas.

Contudo, Gates e a sua mulher anunciaram recentemente que a Fundação Gates vai colocar milhões no estabelecimento do Fundo Global para Vacinas Infantis e para combater as epidemias de meningite em África. Entre as suas metas está a imunização de toda as crianças do mundo contra a difteria, sarampo, poliomielite, tétano, tuberculose e tosse convulsa. Se forem bem sucedidos, irão salvar 1.5 milhões de crianças por ano destas doenças mortais porém evitáveis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here