Os planos secretos por trás das notícias da morte de Bin Laden

0
550
Interesses por trás da morte de Bin Laden
Interesses por trás da morte de Bin Laden

A história do governo dos EUA sobre Bin Laden foi tão mal elaborada que não durou 48 horas até que fosse fundamentalmente alterada. Na verdade, a nova história que foi lançada terça-feira pelo Secretário de Imprensa da Casa Branca Jay Carney tem poucas semelhanças com a história original de domingo à noite. Afinal não ocorreu nenhum tiroteio feroz. Osama Bin Laden não se escondeu atrás de uma mulher. Na realidade, segundo o que disse Carney, Bin Laden “não estava armado.”

A história do tiroteio tornou-se imediatamente suspeita por nem um único SEAL ter ficado com um único arranhão, apesar de terem estado a lutar contra a Al Qaeda, descritos pelo ex-chefe do Pentágono Donald Rumsfeld como os “assassinos mais perigosos, melhor treinados e mais cruéis à face da Terra.”

Cada detalhe da história original foi alterado. Afinal não foi a mulher de Bin Laden a ser assassinada pelos Navy SEAL, mas sim a mulher de um assessor. Não foi o filho de Bin Laden Khalid, a ser morto, mas sim o filho Hamza.

Carney culpou a “névoa da guerra” como responsável pela mudança de história. Mas se não houve tiroteio, então de onde veio essa “névoa de guerra” ?

A Casa Branca também teve de abandonar a história de que o Presidente Obama e a sua equipa de segurança nacional assistiram tensos ao desenrolar dos acontecimentos em tempo real (apesar da Casa Branca ter lançado fotos que mostram o ar tenso da equipa), com a operação a ser encaminhada para a Casa Branca através de cameras nos capacetes dos SEAL. Se Obama tivesse assistido ao evento, teria reparado que não houve tiroteio e, portanto, não teria dito ao público que Bin Laden foi morto num. Outra razão pela qual a história teve de ser abandonada foi a de que se tratou de um evento que foi capturado em vídeo, e como tal, seria de esperar que todos os serviços de notícias ao redor do mundo iriam pedir essas imagens, mas se o evento foi um teatro orquestrado, não haveriam nenhumas imagens.

Bin Laden

Não foram dadas explicações porque razão, ao terem encontrado Bin Laden desarmado, e na ausência de um tiroteio, teriam-no assassinado os SEAL com um tiro na cabeça. Para aqueles que acreditam na história do governo de que “apanhamos o Bin Laden“, a missão só pode ser considerada como a missão mais fracassada da história. Que tipo de incompetência é necessária para insensata e desnecessariamente matar o recurso dos Serviços Secretos mais valioso do mundo?

De acordo com o governo dos EUA, quase todos os movimentos terroristas do mundo são operados tendo Bin Laden como mentor. Graças a um estúpido SEAL que gosta de disparar, uma bala destruiu as informações terroristas mais importantes do planeta. Talvez o SEAL tivesse pensado que poderia colocar um entalhe na sua arma e gabar-se para o resto da sua vida que tinha sido o “machão” que tinha morto Osama Bin Laden, o homem mais perigoso do planeta, que ludibriou os EUA e os seus aliados europeus e israelitas e infligido humilhação à “única super-potência mundial” em 11/9.

Quando uma história tão fundamental como a morte de Bin Laden não consegue durar sequer 48 horas sem que se reconheçam discrepâncias que exigem alterações fundamentais na mesma, então há uma suspeita fundamentada, para além das suspeitas decorrentes da ausência de um cadáver, e da ausência de qualquer prova de que Bin Laden tenha sido morto no ataque, ou mesmo de que um ataque tivesse ocorrido. O episódio poderia ser apenas mais um evento tal como o evento de 4 de Agosto de 1964 no Golfo de Tonkin, que nunca aconteceu, mas serviu para lançar uma guerra aberta contra o Vietname do Norte com custos enormes para os americanos e vietnamitas e gerando enormes lucros ao complexo militar e de segurança.

Não há dúvidas de que os EUA são suficientemente incompetentes para terem morto Bin Laden desnecessariamente em vez de o capturarem. Mas quem acreditaria que iriam rapidamente descartar as provas da morte do mesmo? A história do governo de que jogaram a prova do seu sucesso no oceano não são credíveis, mas há algumas fotos que talvez possam ser divulgadas, um dia.

Como um leitor colocou a questão num e-mail que nos enviou: “O que é realmente alarmante é o desleixo cada vez mais arrogante destas mentiras – tendo vindo o governo a tornar-se cada vez mais profundamente confiante na sua habilidade de enganar as pessoas -, que já não fazem nenhum esforço para sequer parecerem credíveis.”

Os governos têm conhecimento desde o início dos tempos de que podem sempre enganar os cidadãos e podem sempre jogar a carta do patriota. “Lembra-te de Maine“, do “Golfo de Tonkin“, das “armas de destruição maciça”, do “incêndio do Reichstag” – os eventos orquestrados e as falsas provas são infindáveis. Se os americanos soubessem alguma coisa de História, não seriam tão ingénuos.

A verdadeira pergunta diante de nós é: A “morte de Bin Laden” está destinada a promover que planos secretos?

Obama

Existem muitas respostas para esta pergunta. Muitos notaram que Obama iria recandidatar-se à presidência com índices de aprovação muito baixos. Alguém se surpreende que as sondagens New York Times / CBS tenham registado um forte aumento nos números de Obama depois do ataque a Bin Laden? Tal como foi relatado pelo New York Times, “o orgulho nacional” brilha “por cima da política partidária, tendo o apoio ao presidente crescido significativamente entre republicanos e independentes. Ao todo, 57% afirmaram que agora aprovam o desempenho do presidente, contra os anteriores 46%.”

Para a mentalidade de Washington, um aumento de 24% no índice de aprovação justifica plenamente um evento encenado.

Outra possibilidade é a de que Obama percebeu que o défice orçamental e o resgate do dólar de um colapso requerem o fim da guerra no Afeganistão, espalhando-a pelo Paquistão. Sendo o objectivo da guerra o de apanhar Bin Laden, o sucesso nesse objectivo permite que os EUA se retirem sem admitir a derrota, tornando assim possível reduzir o déficit orçamentário dos EUA em várias centenas de biliões de dólares anuais – Uma forma fácil de conseguir um corte importante nos gastos.

Se é este o plano, então é dar-lhe mais força. No entanto, se eram estes os planos de Obama, o complexo militar e de segurança reagiram rapidamente contra ele. O director da CIA Leon Panetta, abriu as portas para novos ataques de Falsa Bandeira e manter assim a guerra em andamento ao declarar que a Al Qaeda iria vingar a morte de Bin Laden. A Secretária de Estado Clinton declarou que o sucesso no assassinato de Bin Laden justifica mais guerra e mais sucesso. A Homeland Security declarou que a morte de Bin Laden irá motivar os “extremistas violentos caseiros” a perpetrarem ataques terroristas. “extremistas violentos caseiros” é um termo indefinido, mas este recém criado “bicho-papão” parece incluir os ambientalistas e os que protestam contra a guerra. Assim “suspeito” irá incluir qualquer um que o governo decidir apanhar.

Várias partes do governo aproveitaram o sucesso da morte de Bin Laden para defender e promover os seus próprios planos, como a tortura. Os americanos foram informados de que Bin Laden foi encontrado como resultado de informações obtidas através de torturas a detidos no Leste Europeu, em prisões secretas da CIA, há anos atrás.

Esta lista de possíveis planos secretos e planos adicionais está longe de estar completa, mas para aqueles capazes de serem cépticos e de um pensamento independente, pode servir como ponto de partida. Os planos secretos por trás do teatro irão revelar-se à medida que o tempo passa. Tudo o que tem a fazer é prestar atenção e perceber que o que vier a sair na imprensa é projectado para fazer avançar os planos.

O Dr. Paul Craig Roberts é o pai da Reaganomics e ex-chefe político do Departamento do Tesouro. É também um colunista e anteriormente foi editor do Wall Street Journal. O seu último livro, “Como a economia estava perdida: A Guerra dos Mundos” (How the Economy Was Lost: The War of the Worlds) explica detalhadamente porque é que os EUA estão a desintegrar-se.

Paul Craig Roberts
5 de Maio de 2011

Fonte: InfoWars.com

Artigo Original: http://www.infowars.com/the-agendas-behind-the-bin-laden-news-event/

A Morte de Bin Laden (Índice): https://paradigmatrix.com/?p=357

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here