Polémicas em torno do filme «The Fourth Kind (2009)»

0
1809
As suspeitas do FBI em torno do filme «The Fourth Kind (2009)»
As suspeitas do FBI em torno do filme «The Fourth Kind (2009)»

Supostas abduções

Segundo os jornais Fairbanks Daily News-MinerAlaska Daily News, de Nome, esta e e outras cidades do Alasca têm a sua parcela de desaparecimentos. O FBI declarou enfaticamente que os específicos “desaparecimentos” discutidos no filme foram resultado de uma combinação de bebidas alcoólicas com temperaturas baixas, e não resultado das “sensacionalistas e inverídicas” abduções extraterrestres retratadas no filme. O filme afirma que tem havido uma quantidade desproporcional de investigações do FBI na cidade de Nome que ainda estão por serem resolvidas – os casos específicos mostrados no filme nada têm a ver com abduções extraterrestres – e toda a história em torno da “coruja” foi ideia do roteirista. “Os casos remontam à década de 1960, tendo 10 destes casos ocorrido desde 1990. As vítimas eram na sua maioria homens nativos que tinham viajado para o centro comercial da Península de Seward vindos de pequenas aldeias da região do Estreito de Bering“. Em qualquer área remota, onde as temperaturas podem chegar a cinquenta graus abaixo de zero, uma coisa simples, como uma caminhada para obter suprimentos, pode acabar em desastre se a pessoa se perder, desidratar-se e começar a ter alucinações. [1]

O filme diz ser baseado em “estudos de casos reais” e em eventos reais – tal já foi provado como sendo mentira noutros filmes que utilizaram a mesma premissa, tal como o «The Blair Witch Project (1999)» ou o «Cannibal Holocaust (1980)». Os personagens retratados no filme são fictícios, como demonstrou um artigo da CNN. [2] [3]

Marketing viral

Foi criado um site falso, como sendo uma revista médica e registado em 13 de Agosto de 2009. A página fornece uma “biografia” da Dr. Abigail Tyler: http://alaskapsychiatryjournal.org/entries/Dr-Abigail-Tyler-Bio.html

Controvérsia e polémica

Os vídeos e gravações de áudio apresentados como “reais” e usados em «The Fourth Kind (2009)» são muitas vezes denunciados como pseudo-Documentos. A versão Blu-Ray do filme inclui cenas extras não incluídas na versão original do filme. Um destes vídeos mostra as imagens relativas ao homicídio-suicídio. Com o volume bastante alto, pode ser ouvida uma pessoa a gritar: “Acção!”.

O trailer do filme indica que a história é baseada em “estudos de casos reais”, mas não especifica qualquer caso. Como resultado disso, surgiu muita especulação em torno de buscas de provas documentais dos casos reais e se a Dra. Abigail Tyler se trata de uma pessoa real ou uma personagem fictícia usada numa campanha de marketing viral na internet. [4] A actriz Charlotte Milchard (IMDb: 2598903), creditada como “residente de Nome“, tem uma notável semelhança com a suposta Abbey Tyler “real”, vista no documentário dentro do filme.

Em 2 de Setembro de 2009, um inquérito feito por Izaak Lord Norman” e pelo Detroit Daily News analisou a validade da premissa do filme e a sua relação com os desaparecimentos reais que ocorreram em torno da cidade de Nome. A investigação não encontrou nenhum evento específico que tivesse ligação com os casos apresentados no filme e também revelou que as mortes não resolvidas em Nome, não compõem a maioria dos desaparecimentos (assim como ocorre noutras áreas remotas). [5]

Em 12 de Novembro de 2009, a Universal Pictures fez um acordo de 20.000 dólares com o Alaska Press Club “para resolver reclamações sobre arquivos de notícias falsas usados para promover o filme.” A Universal reconheceu que foram criados artigos falsos de notícias on-line, assim como certidões de óbito, para fazer parecer que o filme se baseava em acontecimentos reais. [6] Há rumores de que a agência interactiva Earthbound Media Group, localizada em Irvine, Califórnia, foi a responsável por esta estratégia de marketing de guerrilha, juntamente com uma terceira agência contratada pela NBC.

Em 13 de Novembro de 2009, o WorstPreviews.com anunciou: “a Universal Pictures acaba de chegar até nós para nos avisar que o estúdio não foi processado e o dinheiro anteriormente anunciado era apenas uma contribuição feita pela Universal para o Alaska Press Club. A contribuição não resultou de qualquer processo legal.” [7]

NOTAS:

[1] http://www.adn.com/213/story/43046.html
[2] http://www.cnn.com/2009/SHOWBIZ/Movies/11/06/fourth.kind.real/index.html
[3] http://alaskacoverage.freehostia.com/stories/nome_psychologists_death_an_apparent_suicide.php
[4] MrDisgusting. “First Two TV Spots From ‘The Fourth Kind‘”. Bloody Disgusting, 13 de Outubro de 2009.
[5] Hopkins, Kyle. “Movie blames Nome disappearances on aliens“. The Village, Detroit Daily News, 1 de Setembro de 2009.
[6]Studio settlement reported for fake movie news“. Breitbart.com. The Associated Press. 12 de Novembro de 2009.
[7] WorstPreviews.com Staff. “Update: Universal Pictures Sued for Posting Fake ‘Fourth Kind’ News Stories“. WorstPreviews.com, 13 de Novembro de 2009.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here