Quando é que começou a Guerra ao Terrorismo?

0
548
Guerra ao Terrorismo
Guerra ao Terrorismo

Imagine-se um marciano inteligente — foi-me dito que, por convenção, os marcianos são machos, por isso uso o masculino «ele». Imaginemos que esse marciano vai frequentar a Faculdade de Jornalismo de Harvard e aprendeu toda a espécie de grandes e generosos princípios em que realmente acredita. Como é que o marciano trataria um assunto como este?

Penso que começaria por algumas observações factuais que depois mandaria para o seu jornal em Marte. Uma das observações factuais é que a Guerra contra o terrorismo não foi declarada no dia 11 de Setembro; pelo contrário, foi redeclarada, recorrendo-se ao mesmo tipo de discurso usado na primeira declaração, vinte anos antes. O governo Reagan, como certamente se sabe, anunciou, assim que chegou ao poder, que a luta contra o terrorismo estaria no cerne da política externa dos Estados Unidos e condenou aquilo a que o Presidente chamou «o diabólico flagelo do terrorismo». O alvo principal era o terrorismo internacional, apoiado pelo Estado, no mundo islâmico e, nessa altura, também na América Central. O terrorismo internacional foi descrito como uma praga espalhada por «depravados opositores da própria civilização», no que era «um regresso à barbárie na Idade Contemporânea». Estou a citar um governante moderado, o Secretário de Estado George Shultz.

A frase que citei de Reagan tinha a ver com o terrorismo no Próximo Oriente e estava-se no ano de 1985. Foi o ano em que o terrorismo internacional nessa região tinha sido escolhido pelos directores dos Meios de Comunicação como o assunto principal do ano numa votação anual da Associated Press, pelo que, ponto um, o que nosso marciano informaria é que o ano de 2001 é o segundo em que a Guerra ao terrorismo fora declarada quase da mesma maneira como o fora anteriormente.

Além disso, encontra-se uma impressionante continuidade; as mesmas pessoas encontram-se em posições de chefia. Assim, Donald Rumsfeld, que dirige a componente militar da segunda fase da Guerra contra o terrorismo, tinha sido o enviado especial de Reagan ao Próximo Oriente durante a primeira fase da Guerra contra o terrorismo, incluindo 1985, o ano culminante. A pessoa que foi nomeada há uns meses para dirigir, nas Nações Unidas, a componente diplomática da guerra é John Negromonte, que durante a primeira fase esteve a supervisionar as operações norte-americanas nas Honduras, a principal base dos Estados Unidos na primeira fase da Guerra contra o terror.

Fonte: LIVRO «A Manipulação dos Media» de Noam Chomsky

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here