Jacarés Cadentes

0
645
Chuva de Jacarés
Chuva de Jacarés

Relatos de coisas vivas que caem do céu já são conhecidos há muito tempo, embora jamais tenham sido satisfatoriamente explicados. Muitos desses relatos descrevem quedas de pequenos animais, tais como: rãs, peixes e insectos, mas às vezes criaturas maiores também caem não se sabe de onde. Jacarés, por exemplo.

No dia 26 de Dezembro de 1877, o The New York Times publicou a seguinte notícia:

“O Dr. J. L. Smith, de Silverton Township, Carolina do Sul, quando abria uma nova fábrica de aguarrás, percebeu algo caido no chão e que começara a rastejar em direção à tenda onde ele estava sentado. Examinando o objecto, ele descobriu que se tratava de um jacaré. Decorrido pouco tempo, um segundo réptil apareceu. Isso aguçou-lhe de tal forma a curiosidade que o médico saiu à procura ao redor para ver se descobria mais algum. O Dr. Smith encontrou outros seis, numa área de 20 metros. Os animais, com cerca de 3 metros de comprimento, estavam muito agitados. O local onde eles caíram situava-se num terreno arenoso, a uns 10 quilómetros ao norte do rio Savannah.”

Uma história semelhante surgiu em 1957, por cortesia do escritor John Toland, que narrou o caso do dirigível Macon, da marinha dos Estados Unidos da América. Em 1934, o Macon participara de manobras nas Caraíbas e estava-se a dirigir para Oeste, na viagem de volta. Quando entrava no espaço aéreo da Califórnia, na tarde de 17 de Maio, o comandante, Robert Davis, ouviu um ruído estranho sobre a cabeça. O ruído vinha de um dos sacos de areia.

Preocupado, o comandante subiu nos cabos do dirigivel, enquanto o ruído ficava cada vez mais alto. Ele abriu o saco de areia e olhou para dentro dele. Agitando-se de um lado para outro, muito nervoso, estava um jacaré de 60 centímetros.

Ninguém conseguiu entender de onde veio o réptil. Eles estavam no ar há vários dias e parecia altamente improvável que aquela criatura grande e ruidosa pudesse ter estado ali o tempo todo, sem “dar nas vistas”. Além disso, Davis, era um  rapaz inquieto por natureza, estivera a caminhar por todo o aparelho desde o início da viagem e não vira nada de estranho.

A única explicação plausível, embora não fizesse nenhum sentido, era que o animal caíra no saco de areia, vindo de cima.

Outra história vem do casal Trucker, de Long Beach, Califórnia. Eles ouviram uma pancada seca no quintal de casa, em 1960. Imediatamente depois, ouviram um grunhido alto. Quando saíram para fora de casa, para ver o que estava a acontecer, ficaram atónitos ao encontrarem um jacaré de 1,50 metros. Chegaram à conclusão de que o animal caíra do céu.

Fonte: Livro «O Livro dos Fenómenos Estranhos» de Charles Berlitz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here