Como foi Premeditada a Primeira Guerra do Golfo

0
1539
Tanques Americanos na Primeira Guerra Golfo
Tanques Americanos na Primeira Guerra Golfo

O Iraque acabava justamente de sair de uma guerra insensata contra o Irão, a qual não tinha outra finalidade senão a de permitir aos traficantes de armas multinacionais fazer lucros fantásticos. No início dos anos 80, os Estados Unidos haviam feito chegar ao Iraque informações erróneas, ou seja, fazendo parecer que informações chegadas aos seus serviços secretos sugeriam uma vitória rápida contra o Irão.

Mas essa longa guerra tinha esgotado fortemente a Economia iraquiana (65 milhões de dólares de dívida somente em 1989). A França tinha sido o principal fornecedor de armas logo após a URSS.

O tempo chegou e, segundo a carta de Albert Pike, foi a fase final para desencadear a terceira e última guerra. Para isso era preciso suscitar um foco de crise no Vietname. Isso foi astuciosamente pensado, pois, pelo Apocalipse de São João, a última batalha iniciar-se-á no Médio Oriente. Assim, os crentes mal informados sobre geopolítica e aqueles que são fieis à Bíblia serão colocados numa pista errada, ao acreditar que ela seja o Juízo Final.

É por isso que quiseram colocar uma armadilha para Saddam Hussein. Ele devia fornecer à Inglaterra e aos Estados Unidos o pretexto para uma intervenção militar, ou melhor dizendo, para assegurar o abastecimento mundial do petróleo. Em Junho de 1989, uma delegação composta de Alan Stoga (Kissinger Assoc. Ltd.) de membros do comité de direcção do Bankers Trust, Mobil Ocidental Petroleum, etc., dirigiram-se a Bagdad a convite de Saddam Hussein. Eles rejeitaram o projecto da barragem Badush, que iria tornar o Iraque independente da importação de géneros alimentícios em pelo menos cinco anos. Eles insistiram para que Hussein regularizasse primeiro as dívidas de Estado e privatizasse, ao menos em parte, a sua indústria de petróleo. Ele recusou-se a fazê-lo, evidentemente.

No final de 1989, os 2,3 biliões de dólares que George Bush já havia concedido ao Iraque foram bloqueados no Banco Nationale del Lavoro (BNL). Foi assim que, no início de 1990, não foi mais possível ao Iraque obter qualquer crédito em bancos ocidentais. Foi então que entrou em jogo o Sheikh Al-Sabah, Emir do Kuwait e amigo da família real inglesa. Ele fez passar o dinheiro para o Iraque, por ordem de Londres e Washington, para que continuasse a guerra que durava já há oito anos e que rendia dinheiro para os traficantes de armas e vantagens políticas para Israel.

No início de 1990, o Kuwait recebeu a ordem de inundar o mercado com petróleo a preço baixo e isso contra todos os acordos assinados com a OPEP.

Os outros países da OPEP, à qual o Iraque pertence, empregaram esforços diplomáticos para que o Kuwait renunciasse à sua Política destruidora. Sem sucesso. Em Julho de 1990, deu-se a escalada das disputas entre o Kuwait e o Iraque. Por ocasião do encontro dos Bilderberger de 6 a 9 de Junho de 1990, já havia sido decidido o que April Glaspie, a embaixatriz americana em Bagdade, comunicaria a Saddam Hussein em 27 de Julho:

“Os Estados Unidos não tomarão posição na questão entre o Iraque e o Kuwait (O Iraque publicou o relatório oficial dessa entrevista após o início da guerra).”

Isso foi, naturalmente o “sinal verde” para Saddam. Em 2 de Agosto, as tropas iraquianas invadiram o Kuwait. A CIA havia, seguramente, advertido antecipadamente a família de Saddam; esta havia deixado o país com a sua frota de Rolls-Royce e as suas jóias.

Mapa da Primeira Guerra do Golfo
Mapa da Primeira Guerra do Golfo

Durante os seis meses seguintes, pudemos assistir uma peça teatral bem representada. George Bush anunciou, em 11 de Setembro de 1990, a suaNova Ordem Mundial. Houve muita negociação para evitar uma Guerra que estava decidida há muito tempo. Foi assim que as tropas americanas partiram para a Guerra do Golfo em 15 de Janeiro de 1991.

James H. Webb, comandante chefe da marinha no governo Reagan, declarou a propósito desse cenário:

“A finalidade da nossa presença no Golfo Pérsico é inaugurar a Nova Ordem Mundial do governo Bush (a marionete dos Illuminati); isso não me agrada de forma nenhuma.”

Se compararem mais uma vez, com as notícias que foram então divulgadas…

Um ano antes do início da Guerra do Golfo, William Cooper já havia anunciado a data exacta da entrada das tropas americanas. Ele já tinha visto nos documentos secretos aos quais tinha acesso quando era oficial na Naval Intelligence (Serviço Secreto da Marinha).

Ele comunicou essa data, entre outras, por ocasião de um seminário que foi registado em vídeo. Essa guerra tinha pois sido premeditada e preparada já há muito tempo antes.

Será o caso também para a Terceira Guerra Mundial ?

Fonte: Livro «As Sociedades Secretas e o seu Poder no Século XX» de Jan Van Helsig

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here